Educação ambiental em Pernambuco

educacao ambiental em pernambuco 1
Pernambuco tem um histórico de protagonismo em ações de educação ambiental. Pode-se falar que, antes mesmo da consolidação desse conceito de “Educação Ambiental” no Brasil, a Associação Pernambucana de Defesa da Natureza-Aspan, já fazia educação ambiental em Pernambuco, desenvolvendo ações, campanhas, articulando a imprensa, para mobilizar os pernambucanos em defesa dos nossos ecossistemas.

Na realidade a formalização da educação ambiental apenas ocorreu em 1986, com a criação do Grupo de Educação Ambiental-GEA, pela então Companhia Pernambucana de Controle da Poluição Ambiental e de Administração dos Recursos Hídricos-CPRH, esta criada em 1976. Nesse mesmo período a Universidade Federal de Pernambuco - UFPE e a Universidade Federal Rural de Pernambuco - UFRPE, também iniciavam suas atividades, desenvolvendo ações na área de educação ambiental, que mais tarde vieram a constituir a Sociedade Nordestina de Ecologia - SNE e o Grupo de Ecologia Humana, atual Instituto de Ecologia Humana - IEH. 

Os anos 90 são a marca do início de uma grande efervescência em educação ambiental no estado, nesta década muitos núcleos foram criados na área, tanto em centros acadêmicos, quanto em entidades da sociedade civil. Isto como um movimento interativo, num esforço para uma ação orientada pelos princípios definidos para esse fazer educativo. A partir de então segue algumas dos acontecimentos que marcaram a ação da educação ambiental em Pernambuco:

 

                   ● 1992 - é criado o Núcleo de Educação Ambiental do Ibama/PE;

                   ● 1994 - é instituída a Comissão Estadual de Educação Ambiental-CEEA , com integrantes de instituições governamentais e não governamentais, sob a coordenação da Secretaria de Educação e Cultura;

                   ● 1997 - é lançado pela CPRH o programa “Fazendo Educação Ambiental”, buscando o fortalecimento das ações de educação na gestão ambiental, bem como a articulação e mobilização dos mais diversos setores da sociedade, em prol da proteção ambiental, por meio de capacitações, eventos temáticos e produção de material educativo;

                   ● 2000 - é criada a Câmara Temática de Educação Ambiental do Conselho Estadual de Meio Ambiente-Consema, com o objetivo de apoiar tecnicamente esse colegiado em suas posições acerca das ações e dos projetos de educação ambiental;

                   ● 2001 é reestruturada a CEEA, dando lugar a Comissão Interinstitucional de Educação Ambiental-CIEA, passando a ter na sua presidência uma representação da Sectma, com o mesmo o mesmo objetivo de assessorar em termos das ações e projetos em educação ambiental formal e não formal;

                   ● 2001 - é construída a Agenda Comum de Educação Ambiental (Publicações CPRH, 2001), fruto de iniciativa da Secretaria de Ciência Tecnologia e Meio Ambiente-Sectma e da CPRH, sendo elaborada conjuntamente por entidades do poder público federal, estadual e municipal, organizações não governamentais, iniciativa privada, universidades e instituições de pesquisa, que mapearam programas, projetos e ações desenvolvidas na relação com os meio para a sua implementação interativa;

                   ● 2005 - é criada pela Secretaria de Educação e Cultura do Estado a Rede de Educação Ambiental de Pernambuco-REAPE, visando à socialização das experiências vivenciadas, das ações realizadas e dos acontecimentos na área de educação ambiental;

                   ● 2006 - é publicado o Programa de Educação Ambiental de Pernambuco-Pea/PE;

                   ● 2011 - é criada a Secretaria de Meio de Ambiente e Sustentabilidade de Pernambuco, espaço de fortalecimento de gestão ambiental no estado, com grande ênfase nas ações de educação ambiental, sendo destaque o fortalecimento da CIEA, a atualização do Programa de Educação de Pernambuco-Pea/PE e a construção participativa da Política de Educação Ambiental de Pernambuco-PEAPE;

                   ● 2011 - são criadas sete Câmaras Técnicas no Conselho Estadual de Meio Ambiente-Consema, numa reestruturação deste colegiado, entre as quais a de educação ambiental, já criada em 2000,  com o mesmo objetivo de apoio técnico, em cada uma das áreas específicas dessas câmaras;

                   ● 2015 - é atualizado o Programa de Educação de Pernambuco-Pea/PE, sendo publicado em 2016;

                   ● 2019 - é sancionada, durante a Conferência Brasileira de Mudanças Climáticas, a Política de Educação Ambiental de Pernambuco-PEAPE, como resultado de um processo de construção coletiva, com a participação da CIEA, que realizou oficinas em todas as regiões fisiográficas de Pernambuco;

                   ● 2022 - é lançada a plataforma “Ambiente +”, para a participação das escolas da rede pública estadual de educação, devendo essa plataforma um espaço interativo para o desenvolvimento de projetos de educação ambiental, para a formação continuada, para a troca de experiências educativas ambientais, cuja direção é o comprometimento com a proteção e a preservação ambiental, considerando a melhoria das condições de vida local.

 

Esse breve histórico afirma o protagonismo de diversos setores do estado na construção de ações integradas de educação ambiental, muitas delas documentadas em artigos científicos e materiais educativos. Um percurso que evidenciou a pluralidade dos atores/setores envolvidos no processo do fazer Educação Ambiental em Pernambuco. Esta como uma direção, agora refletida nessa ferramenta tecnológica “Ambiente +”, enquanto esforço permanente para o desenvolvimento coletivo das ações e projetos, bem como para a ampliação do universo de atuação e dos atores/setores sociais na ação educativa ambiental em Pernambuco.

INSTITUIÇÕES PARCEIRAS

Ir ao início